Fechar [X]
 

 ESPETÁCULO TEATRAL

 

UMA FARSA ÁSPERA

Ano 2008

"Dois homens numa esquina vazia, envoltos na destruição de uma cidade em ruínas, num jogo de conflitos de comportamentos, inter-pessoais e intra-pessoais... A incomunicabilidade trágico-cômica.

Escolher o tema teatro do absurdo, mais precisamente Samuel Beckett, traz uma dificuldade dupla: primeiramente conseguir transcrever para o palco as idéias sobre a obra e consequentemente conquistar o público. De tal forma a escolha da escola do absurdo se fez com o objetivo de oferecer ao público baiano um mergulho nesse universo denso, diferente do que se constituí como preferência do público local.

O diretor Tonny ferreira já traz na sua trajetória o interesse pela pesquisa e prática no que diz respeito ao teatro do absurdo. Ainda na faculdade de teatro (UFBA) montou um trecho de “...b em cadeira de rodas”, de Ronald Radde.

Extremamente existencialista, o absurdo critica a falta de criatividade do homem, que condiciona toda a sua vida àquilo que julga ser o mais fácil e menos perigoso, se negando a ousar, utilizando-se de desculpas para justificar uma vida medíocre.

Nesta obra, "a" e "b" se encontram quase que por acaso, e passam a conviver numa relação conflituosa, onde o discurso não condiz com as ações. Quem são? Para onde vão? O que querem?"

Assista ao compacto da obra

 

TÍTULOS

'Melhor Figurino' e 'Diretor Revelação' no Festival Ipitanga de Teatro 2008.

FICHA

Direção: Tonny Ferreira

Assist. Direção: Natan Duarte

Elenco: Wendel Damasceno e Paulo Paiva

Produção: Cristiane Araújo

Arte, maquiagem, figurino e cenário: Paulo Paiva